27 Novembro 2014

A outra versão do acidente de surf que cegou surfista em Carcavelos



A notícia já vem relatada na Surftotal, mas para efeitos de registo aqui fica o relato da outra versão dos acontecimentos. Tudo começou aqui. Na foto Brenden Newton há uns anos atrás no seu acidente.

«Nuno Cunha encontrava-se a surfar em Carcavelos no passado domingo, pela manhã, na companhia de um amigo. Tal como era habitual fazer sempre que tinha um tempo livre e podia colocar em prática a sua paixão pelo surf. Contudo, desta vez o desfecho foi diferente do habitual. Numa altura em que já se preparava para sair, estando a apanhar aquela que seria a última onda da sessão, deu-se um acidente com outro surfista. O resultado do choque com a prancha do outro surfista foi a perda da visão do olho esquerdo de forma irreversível.

O surfista acidentado foi assistido no local e posteriormente levado pelos bombeiros para o hospital de Cascais. De lá foi para o hospital de Santa Maria, onde foi operado de urgência ao olho esquerdo. Segundo Mónica Viegas, esposa de Nuno, os médicos confirmaram logo a cegueira irreversível do olho esquerdo. O surfista em causa vai ser novamente operado nos próximos dias, mas já é certo que não irá recuperar a visão daquele olho.

No início da semana começaram a surgir alguns relatos nas redes sociais sobre este incidente lamentável. Por lá, fazia-se referência ao facto de este ter sido causado por um ex-presidente da Federação Portuguesa de Surf - essa informação não era correta –, acusando-o de ter abandonado o local, sem sequer ter prestado auxílio ao surfista acidentado. Perante a gravidade dos acontecimentos e das acusações, a SURFPortugal tentou ouvir as duas partes de forma a tentar perceber o que realmente aconteceu naquele domingo em Carcavelos.

Nuno Cunha estava a surfar na companhia de um amigo. O mar estava pequeno, com cerca de meio metro. Depois de decidir que estava na altura de sair de água, combinou com o seu amigo que fariam a última onda. Remou para ela e foi então que tudo aconteceu. "Ele viu outro surfista a tentar fazer a mesma onda e pensou: 'ele não me vai acertar'", começa por contar Mónica, a esposa de Nuno.

"Segundo o que ele diz, a distância ainda era alguma e dava para corrigir trajetória. Mas depois viu o outro surfista a carregar no tail na direção dele... Após o choque ficou logo sem a visão dos dois olhos, tal foi o impacto. Ficou a jorrar sangue e começou a gritar. O amigo foi lá ajudar para o tirar dali, mas o Nuno perdeu a força e estava quase a desmaiar", descreve, antes de reafirmar que o marido pensa que a atitude do outro surfista foi "propositada".

A outra pessoa em causa era Román Alvarez, funcionária da Federação Portuguesa de Surf, que não hesitou em explicar-nos o sucedido, mostrando-se incrédulo e consternado com o sucedido. "Foi uma situação estranha que lamento profundamente", começou por explicar. "Tenho muita experiência, surfo há mais de 40 anos e isto nunca me tinha acontecido. Nem percebi bem como aconteceu. Foi um choque fortuito e não foi propositado", assegura-nos.

Assistência

Uma das grandes causas da discórdia e da indignação que paira nas redes sociais prende-se com o que se sucedeu ao acidente. "Continuou a surfar e não prestou auxílio. Nada... Outras pessoas que estavam no local foram prestar auxilio, ajudaram a socorrer e em momento algum ele [Roman] lá foi. Isso deixa-nos triste e indignados", sublinha Mónica Viegas, sobre o sucedido após o choque e que levou Nuno Cunha a receber os primeiros socorros na Angels Surf School, antes da chegada da equipa de emergência médica que o conduziria depois para o hospital.

Confrontando com estas acusações, Roman nega veemente que tal tenha acontecido: "É mentira! Acompanhei-o até à Angels Surf School. Trouxe a prancha dele e deixei-a com o Marcos Anastácio [proprietário da Angels Surf School]. Era visível que tinha um corte e que o olho estava inchado mas, na altura, a situação não parecia tão grave. Fui buscar a minha prancha, que tinha ficado perto do mar, e quando voltei o surfista começou a gritar e a ofender-me, chamando-me filho da p... Por bem, decidi-me retirar da zona, pois estava a ser ofendido e humilhado. Não fugi, nem abandonei o local ", explica, garantindo que mais pessoas o podem provar.

O assunto deverá agora continuar para a justiça, uma vez que, segundo nos garantiu Mónica Viegas, já foi apresentada queixa na polícia "para que isto não passe impune". Esta não foi certamente a primeira vez que acontece um acidente no lineup, mas desta vez as consequências foram drásticas. Esta pode ter sido também uma consequência indireta do aumento cada vez mais notado do crowd nas praias portuguesas e que nos lembra que todo o cuidado é pouco quando estamos no pico, onde é necessário respeitar tudo e todos de forma a evitar que estes acidentes voltem a manchar aquilo que deveria ter sido apenas mais uma simples matinal em Carcavelos.»

A situação é sempre complicada, o processo crime e o processo civel irão ocorrer em simultâneo, culpado ou não ao Roman e ao Nuno esperam-lhes um périplo nos tribunais que será quase eterno.

A prova nestes casos é essencial, por um lado Roman provocou o acidente, e como surfista experiente (visto que é inegável esse facto) é-lhe exigido um especial dever de cuidado. Tudo dependerá do relato das testemunhas e do que viram.

Pela versão de Roman, e com o que foi relatado, não-me parece que a tipologia criminal de omissão de auxílio esteja enquadrada, porém a responsabilidade civil e uma possível avultada indemnização estão claramente presentes nos factos.

Art by Jim Philips


Jim Philips é ilustrador, tal como o nosso colaborado Jorge Brito. Jim publicava os seus trabalhos na Surfer´s Journal e, digamos, são obras primas.




Mais aqui

26 Novembro 2014

Ride It! 54




MOVING UP & FRIENDS | MOVEMBER - JUNTOS NUM MOVIMENTO GLOBAL



"O Movember apoia programas mundiais de saúde dos homens que combatem os cancros de próstata e testicular. Esses programas, dirigidos pela Fundação Movember, estão focados na consciencialização e educação, vivendo com e para além do cancro e pesquisa que poderão alcançar a nossa visão, um impacto eterno na saúde dos homens."

"Mas o Movember não é só para os homens. As mulheres do Movember são conhecidas como Mo Sistas. E elas desempenham um papel vital no sucesso de Movember apoiando e incentivando os homens de suas vidas neste envolvimento. As Mo Sistas também se incluem e participam da angariação de fundos e da consciencialização. Essencialmente, Mo Sistas fazer tudo o que Mo Bros fazem, mas sem um bigode."

A Moving Up & Friends em parceria com a Boardculture, República Caffe Bar, Makia e a Electric vão levar a cabo uma ação filantrópica no dia 28 de Novembro, no República Bar | Praça da Erva | Viana do Castelo a partir das 22:00, no qual para participares nesta ação, neste caso este ano, "O Jogo do Prego" apenas tens que fazer aqui: https://www.facebook.com/events/1558857494332660/ a tua inscrição e reservar a tua t-shirt "Movember" (valor 10 euros no qual parte reverterá a favor da Fundação Movember)

Atenção pois existe um número limitado de t-shirts!

A compra da t-shirt dá direito a:
- 1 bebida no República Caffe Bar
- Participação no "Jogo do Prego" no qual ficas habilitado a prémios da Makia e Electric!

Aguardamos por ti!
And be MO!

Acidente de surf cega surfista em Carcavelos (atualizado)





Segundo a página do facebook, no dia 24/11/2014, um ex-elemento da federação portuguesa de surf envolveu-se num "acidente" dentro de água na praia de Carcavelos, onde feriu um surfista local...


Após o "acidente" o sujeito não permaneceu no local, ausentando-se de imediato. Segundo o relato na página do facebook, o surfista local sofreu de a perda de uma vista (cegou irreversivelmente de um olho).

Para que conste, a omissão de auxílio é crime segundo o código penal português.

LIVRO II - Parte especial
TÍTULO I - Dos crimes contra as pessoas
CAPÍTULO VIII - Dos crimes contra outros bens jurídicos pessoais

Artigo 200.º - Omissão de auxílio

       1 - Quem, em caso de grave necessidade, nomeadamente provocada por desastre, acidente, calamidade pública ou situação de perigo comum, que ponha em perigo a vida, a integridade física ou a liberdade de outra pessoa, deixar de lhe prestar o auxílio necessário ao afastamento do perigo, seja por acção pessoal, seja promovendo o socorro, é punido com pena de prisão até um ano ou com pena de multa até 120 dias.
       2 - Se a situação referida no número anterior tiver sido criada por aquele que omite o auxílio devido, o omitente é punido com pena de prisão até dois anos ou com pena de multa até 240 dias.
       3 - A omissão de auxílio não é punível quando se verificar grave risco para a vida ou integridade física do omitente ou quando, por outro motivo relevante, o auxílio lhe não for exigível.


Dia típico em Carcavelos
Eis um dia pequeno com muito crowd em Carcavelos. Nestes dias todo o cuidado é pouco, não só pela quantidade de pessoas, mas porque os waveriders são por norma inexperientes.

A outra versão do acidente: Aqui

Jacob VanderVelde - Northshore 2014


Este é o outro Jacob, não é o Romero é o Vandervelde. Vem da zona central de Oahu e começou no bodyboard com tenra idade, como muitos outros. É o que se chama um freak do desporto, pois quando não está na água está a correr, nadar, a treinar fitness, 4 a cinco vezes por semana.


A Amizade Não Tem Preço


Não é bodyboard, nem sequer são ondas, mas esta amizade merece ser relatada. Uma equipa sueca de ultramaratonistas foi ao Ecuador fazer uma prova. No meio do caminho encontraram um cão que os acompanhou em todos os momentos, inclusive dentro de água. Acabaram por levar o cão para casa e ganharam uma amizade eterna.

Sal sonoro... e gasoso também: Ananda Krishna Röösli - Hang & Didjeridoo - Lisbon


Porque o Yoga faz parte do relaxamento e da paz de espirito...

25 Novembro 2014

O guia para o Pipeline Masters 2014


É assim que se fazem as coisas, como a criação de uma página sobre o evento que irá decorrer. É assim que se cria o "hype" da prova e em consequência se fomenta o interesse da mesma.

Não vamos fazer a tradução ipsis verbis da página da ASP, mas podemos destacar que resume o evento com as linhas gerais. Descrevem a onda e atitude para com ela, cavernosa, rasa e poderosa. Depois dos factos passam para a competição, para a história do evento, dos vencedores do passado e dos potenciais campeões.

Depois na outra página, a principal, têm vídeos sobre a onda, o trailer oficial da prova.



Em seguida o que aconteceu na prova anterior e finalmente o vídeo que resume a competição entre os dois potenciais campeões, o Mick Fanning e o Gabriel Medina



É surf e não vamos perder...

Wipeouts 2014


A Surfer Magazine juntou uma coleção de wipeouts para o nosso deleite!

Jacob Romero em casa (vídeo)


Vídeo de Jacob Romero em casa... Com ondas destas quem precisa sair do Havai? Um video clip interessante. As filmagens têm muito boa qualidade e não estão distantes.

JROM at Home from Klotwar Media on Vimeo.

Gastão Entrudo fueled by G-Shock



O rider Gastão Entrudo, patrocinado pela Casio G-Shock, competiu na elite da extinta (ou não) IBA, no Mens World Tour. No ano de 2010, quando o Mens World Tour, com o sistema de GSS, teve início Gastão no final do campeonato ficou em 23º lugar assegurando um lugar no difícil Top24 dos rankings da IBA para 2011.

 Não está focado 100% na competição, pelo que tem filmado algumas sessões hardcore de surfistas nacionais.


Gastão Entrudo - Best of 2010 from Boss It Up on Vimeo.

SJ4000 - Preço de arromba!






Convém dizer que sempre que existir um potencial negócio para a malta, o PdS irá divulgar! Como é o caso da venda da máquina tipo gopro SJ4000 a um preço de arromba de €80.96 + portes de €1.65.

Verdade seja dita, esta máquina tem uma boa imagem e tresanda a qualidade, evidentemente não é uma Gopro Black, mas pelo preço vale a pena!

À venda aqui.


Inspira.te



Era esta a visão dos atletas que surfaram na Praia do Norte na última etapa do campeonato nacional de bodyboard.


Que sentiam eles a ver estas ondas quebrar por todo o lado? Sobrepunha-se o instinto competitivo ou haveria tempo para disfrutarem desta visão?



Foram simplesmente incríveis as ondas que quebraram neste dia.

Não deveria ser este o caminho do desporto, competir em ondas perfeitas? Não são estas as condições que levam as pessoas à praia para ver campeonatos e que por consequência contribuem para pôr máquina a mexer?

Será que não veríamos grandes bodyboarders portugueses voltar à competição caso este formato fosse a regra?

Obrigado às pessoas que sonharam, lutaram e contribuíram para que este dia fosse possível! Tenho a certeza que os atletas e os amantes das ondas também agradecem!

Obrigado também ao Hugo Vau que com toda a sua experiência e conhecimento deste mar me colocou nos sítios certos. Esta foto também é tua!

Helio Antonio Photography

Backstage Pipeline

KALANI DEEP, PIPELINE HAWAII by 



Pipeline é o centro do mundo, um lugar com vida própria e cheio de história. Este clip dá para ter uma noção como é estar em Pipeline, a ver a arena com os melhores surfistas do mundo.

Quem quer seguir um carreira internacional no Surf, ou Bodyboard tem de obrigatoriamente fazer a temporada no Havai, todos os anos!

24 Novembro 2014

Afinal Existe um Demónio Negro no Mar



Cientistas no instituto de investigação do Aquário de Monterey Bay, na Califórnia, filmaram pela primeira vez uma fêmea de uma espécie rara de peixe abissalno seu habitat natural. A filmagem é rara porque estes peixes são muito pequenos e vivem nas profundezas do mar.
Este peixe, parente do tamboril e cujo nome em inglês é "black seadevil", ou "demónio negro do mar" (pertencente à família Melanocetidae), tem uma enorme boca, e caça com a ajuda de um apêndice luminoso que lhe pende da cabeça, com a qual atrai as presas na escuridão dos abismos marítimos.


Fonte: DN

Amaury Lavernhe's Lifelong Dream


Mais um vídeo de Amaury Lavernhe, desta vez nas Ilhas Canárias. É sempre engraçado ouvir um francês a falar inglês, tal qual os personagens da série televisiva "Allô Allô" e o mítico Rene Artois.

Eu sei que os mais novos não irão perceber, mas muita boa gente ainda é da velha guarda e de certeza que se lembra da série.

Mas voltando ao Amaury, o clip faz um pequeno resumo da vida do "francês" e depois tens umas ondas em El Fronton. É pena o clip ser tão pequeno.




Nicole Calheiros II


Vale sempre a pena espreitar o facebook da Nicole Calheiros. Pede-se ainda à malta que comprem pranchas da marca Genesis, pois as mesmas parecem muito bonitas ao lado da atleta.

Além de bonita, surfa nas horas e se o circuito mundial valesse euros ou dólares, a liga feminina de bodyboard ganharia muitos adeptos.




O Mestre do Estilo também falha


É raro vermos falhas em clips de Bodyboard, sobretudo do mestre do estilo Ryan Hardy. No clip o RH completa a manobra, mas fica a sensação que não bate correctamente no lip.

E se houver um empate entre o Medina e o Fanning?


Em 2013 o campeão mundial da IBA foi decidido na secretaria para Ben Player, em detrimento de Amaury Lavernhe. Foi caricato o Ben ter ficado campeão mundial assim.

Em teoria o Gabriel Medina e Mick Fanning podem terminar empatados no final do Pipe Masters (que decorre entre 8 a 20 de dezembro), caso Medina seja eliminado no 2º ou 3º round e Fanning terminar na 5ª posição. Esta situação aconteceu apenas uma vez na história da ASP, em 2011, quando o brasileiro Caio Ibelli teve que enfrentar o australiano Garrett Parkes pelo título mundial Pro Junior. Com o empate foi necessário fazer uma bateria de 35 minutos e Caio levou o título mundial.

Segundo Renato Hickel, diretor do Tour, o cenário ideal seria haver tempo para existir uma bateria extra numa melhor de três. Três baterias de 30 minutos com 20 minutos de descanso entre cada uma, num total de duas horas, caso fossem necessárias as três baterias.

Nazaré 1968



O site The Inertia publicou o vídeo da Nazaré em 1968... Aqui no PdS já tem alguns meses (ver aqui). Em todo o caso vale sempre a pena ver outra vez.


Pipe 94 - O melhor Campeonato de todos os tempos


É considerado o melhor Campeonato de Bodyboard até hoje. Os Bodyboarders envolvidos, o lugar mágico, as ondas épicas e os recursos tecnológicos antiquados, fazem deste evento um marco ns história do Bodyboard.

Num tempo em que apenas se podia competir com prancha Morey Boogey, os melhores Bodyboarders do Mundo disputavam uma arena com perfeitos gigantes vindos do 3º reef. Neste ano para além do bravo Gonçalo "Ratinho" Faria com um excelente 5º lugar, Edmundo Veiga dava o ar da sua graça. O Eppo deixava a sua marca com um monumental aéreo, mas a honra de vencer o evento caberia ao jovem Guilherme Tamega, que acabaria por conquistar mais 6 Títulos Mundias de Bodyboard.

Darci Liu - A revolução do Oriente


Simbolo de uma nação milenar de potencial económico e de uma industria em expansão, faz de Darci Liu a Surfista com maior potencial do mundo. A China esta a dar os primeiro passos na economia de modelo ocidental e aos poucos a descobrir o segmento de um mundo de sonho, o Surf lifestyle. A China é o mercado mais apetecido para os pequenos gigantes agentes económicos em geral (aka gigantes do mundo do surf) e a Darci é a sua cara.

Nasceu a 1000 km do mar, estudou ballet e aprendeu a nadar com 18 anos de idade. Descobriu o potencial do Surf em 2007 e faz de Hainan o seu local de treinos com a sua longboard, onde desenvolve a sua carreira profissional de Surf.

Com 27 anos é também o rosto da nova geração e da revolução dos hábitos culturais chineses. São poucos os Chineses que sabem nadar, que possuem costumes para com o mar e também enquadrados numa sociedade tradicional, Mas o mundo está a mudar, e se em 2007 apenas estrangeiros se faziam às ondas de Hainan, hoje já se vê muitos chineses a ocuparem o lineup.

Darci Liu é o rosto da revolução do Surf e da liberdade ba China. 

23 Novembro 2014

Bodyboard Pro Tour - Nazaré 2014 (vídeo)


Vídeo da última etapa na Praia do Norte do Bodyboard Pro Tour 2014. Para quando uma etapa do Mundial de Bodyboard na Nazaré?




Regresso ao Passado: Mike 'Eppo' Epplestun (vídeo)


Eppo foi o inventor do ARS e dizem que também foi dos primeiros a "sacar" o duplo rolo e o backflip. Para além de ter inovado o leque de manobras de bodyboard foi também o primeiro campeão mundial vindo da terra dos cangurus.

Em baixo um vídeo que de 1994 que faz uma reportagem ao atleta depois de ter ganho o mundial



Se o Mike Stewart foi a primeira referência Mundial, Eppo foi o 2º nome de referência e o timoneiro da revolução aerea no Bodyboard, o capitão que iniciou as esquadrilhas do ar e permitiu que o Bodyboard chegasse a um novo patamar.

Reef - Ericeira (vídeo)

Rider: Tó Cardoso
Foto: DOTRAW http://dotrawphoto.wordpress.com/

Bodyboard e os 20 anos de estagnação


Mais um ano a terminar com chave de ouro numa excelente etapa de Bodyboard, com a consagração do Campeão Português de Bodyboard, o Manuel Centeno. As condições da etapa da Nazaré estavam excelentes para a prática da modalidade, os 16 melhores Bodyboarders de Portugal estavam em competição e o título Nacional em decisão, todos os fatores para mostrar o Bodyboard se mostrar ao mundo. 

No entanto a consagração da etapa da Nazaré e do Manuel Centeno, apenas se repercutiu na parte atenta da pequena comunidade do Bodyboard. Digo atenta porque há muitos praticantes de Bodyboard, mas apenas uma pequena parte está atenta ao que se passa.

Chego à conclusão que a etapa da Nazaré, poderira estar a oferecer pranchas de Bodyboard da Deeply (ou outra marca) que a participação e repercussão da modalidade será sempre mínima. Preocupa-me o facto de estarmos há mais de 20 anos a insistir num modelo que não funciona, a bater sempre na mesma tecla.

Existem dezenas de Desportos novos e todos apostam no espectáculo freestyle organizado, em prol da competição tradicional de percorrer todos os atletas, coloca-los a competir entre si. A competição entre atletas, num competição organizada e prevista serve para os desportos tradicionais, os novos desportos vivem do espectaculo. Basta ver o RedBull Kluge.


As condições Mar não permitem a realização de campeonatos tradicionais, que necessitam de vários dias de planeamento e competição. Os novos desportos vivem do média e dos videos que conseguem produzir.

O Bodyboard dos anos 90 evoluiu porque os "freaks" dos Bodyboarders dropavam Waimea e Wedge, faziam filmes loucos em esgotos, com manobra aéreas e avançavam nos limites do extremo. Por cá houve 2 rapazes que chamaram a atenção com performances extremas, onde dropar Nazare com 5 metros vale mais do que qualquer campeonato de Bodyboard em Portugal.

Quem valorizas mais como atleta, o Porkito a dropar 5 metros, ou o Centeno a ganha campeonatos de ondas razoáveis? Não digo que o Centeno não seja capaz de dropar 5 metros, mas prefiro ver os dois a dropar 5 metros em 60 minutos, a ver um campeonato com 100 atletas em mar de um a dois metros, o fim de semana todo.

Costa ressuscitada


Rider: Fifi
Foto: Vasco Abrunhosa

Comecei a surfar na Costa. Tarde. O destino fez com que o encontro que tinha há muito aprazado com o boogie acontecesse 15 anos fora de tempo. Apanhei a primeira onda no Dragão Vermelho incentivado pelo meu amigo Cocas. E "onda" é um abuso de linguagem, mas condescendam...

Com o evoluir das minhas ainda fraquíssimas capacidades passei para outras ondas e percebi rapidamente que aquelas linhas, salvo raras ocasiões, tinham pouco para ensinar. Fiz de S. João o meu pico favorito com incursões mais ou menos regulares à Praia Grande, Guincho ou, sobretudo, Peniche. Refira-se, a bem da justiça, que a primeira vez que molhei um pedaço de PP no mar foi em Peniche, mas daí a apanhar uma onda ainda passaram um par de sessões. Maçarrices.

Depois descobri a Cova do Vapor e fiquei fã. Pensei que estava ali o pico com as melhores condições para me ajudar a evoluir: pesado, com tubos, rampas, enfim, a onda de BB por excelência. E a 25 minutos de casa.

Nunca mais voltei às praias da vila. Às vezes brincava com a "maciez" daquela onda e referia-me aquelas praias como a "piscina".

Até este Inverno. Os fundos da cova estavam uma miséria, os de São João pouco melhores e, entretanto, comecei a ouvir vozes acerca do inside do CDS. O toque de alerta veio através do excelente blogue de Rita Pires. A atleta capariquenha fazia comparações ao inside da Praia do Norte. Ri-me. Só podia ser o hiperbólico amor de uma local.

Mais tarde, ouvi uma lenda do boogie da Caparica, Rodrigo Bessone de seu nome, a falar de um "pico triangular muito giro onde tinha estado com o Hugo Pinheiro". Isto era de mais, tinha de ir ver.

Assim, um dia de mar "zangado" (como gosta de dizer o meu mano Cocas) passei por lá. Fiquei siderado. Triângulos grandes e grossos faziam o gáudio de uma dúzia de bodyboarders que entubavam e voavam por ali. Isto a escassos metros da areia e a uma centena de metros de uma das mais concorridas esplanadas da Caparica. Um espectáculo para todos, iniciados e não só. Até um qualquer cidadão não familiarizado com a arte de descer ondas ficava pasmado com a força daquele inside tão atípico naquelas praias. Praia do Norte? Talvez não, mas finalmente percebi a comparação.

Nunca mais vi aquele carrossel a funcionar daquela maneira, mas vi semelhante, talvez um pouco mais pequeno, e aí entrei. Já não me lembrava de ter medo a surfar na Caparica, mas aconteceu. Aquilo era surpreendentemente forte e o nível na água, elevadíssimo.

Que dizer? O que o mar tira, o mar dá. Enquanto a Cova não sacode a areia do lombo e sai da hibernação, vamos brincando ali. Haja ondas.

E assim me vou lembrando da minha primeira "onda", uma espuminha, coisa tão diferente do animal que no outro dia me virou ao contrário na "piscina" da Caparica.
Follow Us

JB Drawings

Bodyboard Bahia

Ride It!

© Palavras de Sal All rights reserved | Theme Designed by Seo Blogger Templates