01 Outubro 2014

Spongers' were blasting huge rotating aerials over razor sharp reef


"While hard-board surfers were struggling to learn the smallest of airs, 'spongers' were blasting huge rotating aerials over razor sharp reef. And all the terrible barneys, the type who gave bodyboarding a bad name? They went out and bought surfboards." The bodyboarder here Brenden Newton ain't rich from the game, at least in a cash sense. 


30 Setembro 2014

Ricardo Rosmaninho - O Dia seguinte (entrevista)


 Fotos: João A.

Fomos falar com o Ricardo Rosmaninho. Apanhámo-lo no meio das aulas mas deu para uma conversa rápida, para sabermos o dia seguinte deste jovem atleta. O carrasco do PLC, o atleta que contribuiu para determinar o campeão da APB 2014, vamos ver se mudou alguma coisa.

PdS: Ricardo, a tua prestação em Sintra foi muito boa, sobretudo pela contribuição da eliminação do melhor do mundo Pierre Louis Costes, conta-nos pelas tuas palavras o momento dentro de água?
Rosmaninho: Encarei o heat como se não tivesse nada a perder, o que na verdade não tinha. Nunca tive medo de alguém dentro de água e encarei o pierre e o dave como se fossem atletas normais como eu e não atletas de topo. Nunca tive medo de os pressionar e de dar o meu máximo naquele heat. Quando dei conta de que estava a passar o heat só queria pressionar o Pierre e tentar que ele fosse nas piores ondas possiveis para ele não conseguir o score que necessitava e fui bem sucedido, foi o momento mais marcante da minha carreira desportiva.

Quem mais te impressionou a surfar na Praia Grande? 
Quem mais me impressionou dentro de água foi o João Barciela, foi sempre muito consistente e fez sempre grandes scores e encarou os atletas de topo com grande atitude.

A eliminação de PLC foi notícia, inclusive na imprensa profissional, o que é que mudou na tua vida depois disso? 
Depois de eliminar o pierre fiquei estupfacto pois foi uma grande vitória para mim, dado que com a minha idade não é fácil eliminar o melhor do mundo. Fiquei convicto que depois desta prestação ninguém duvidaria das minhas capacidades para este desporto e que seria mais facil arranjar um patrocínio de pranchas ou fatos, um patrocínio que todos os bons jovens atletas têm e que lhes favorece uma evolução mais rápida, coisa que nunca tive.

Sabemos que a vida continua e é preciso manter o ritmo de trabalho (e estudo), mas achas que a Póvoa de Varzim precisa de uma pessoa como o Nuno Trovão da Figueira? (Não desfazendo o pessoal da Póvoa)
Acho que o Rui Campos faz um trabalho excelente com os atletas da Póvoa de Varzim, arrisco-me a dizer que é o melhor treinador de bodyboard português, vê-se isso em todos os atletas que já treinou como Tiago Silva, António Lopes, Fábio Ferreira, Eu, o meu primo David Rosmaninho e as camadas mais jovens também. O Trovão ajuda muito o pessoal da figueira em patrocinios como da refresh janga etc., mas duvido que essas marcas apoiem o pessoal da póvoa como apoiam os da figueira. Acho que o meu trabalho deveria ser mais reconhecido

Fizemos a pergunta anterior porque sabemos das dificuldades do pessoal do Norte em obter apoios (já dito por Manuel Centeno, Ricardo Faustino e Bernardo Machado), tens a mesma opinião?
Sim, a minha opinião é idêntica à do Manel, do Faustino e do bebe, eu já pedi patrocinio a todas as marcas de pranchas e de fatos possiveis e nunca ninguém me deu uma oportunidade, mesmo apresentando resultados expressivos no nacional esperanças, no nacional open e agora no mundial, nunca me deram o devido valor, penso eu.

Dos apoios que possuis atualmente, conta-nos o que é isso da VOND Clothing e da NATUR Navega?
Vond Clothing é uma marca da Póvoa de Varzim que está em ascensão, ajudam-me muito e têm sido incansaveis, a Naturnavega é uma marca de pulseiras que não posso dizer que me ajuda no bodyboard é mais para "encher" a prancha, mas é um apoio sim.

Qual a manobra que ainda não dominaste? 
 A manobra que ainda não dominei é o backflip e sinto que é a próxima manobra que vou dominar.

Com que material é que costumas surfar? 
Uso uma prancha Pride Sam Bennet à 3 anos pés de pato supers fins e um fato ripcurl..

Agradecimentos especiais?
Queria agradecer a todos que me apoiam: Clube Naval Povoense, Bigwave surfshop, naturnavega, Supersfins, Vond Clothing e ao meu treinador Rui campos.

Não é fácil manter a calma sob pressão e Ricardo Rosmaninho demonstrou ter sido o destaque do Sintra Pro 2014, não só por ter eliminado o Pierre Louis Costes, mas também porque veio desde a primeira ronda até ao round 6, em ondas boas e contra adversários de peso. Sabemos que o mercado não está fácil, mas este atleta merece destaque. O Ricardo não quer muito e julgamos que com alguns apoios ele ficará todo contente.



360º Clothing


360º Clothing é uma marca idealizada por Márcio Silva, um rider de Espinho, que adora o bodyboard.

A missão da empresa: A 360º é uma marca que deve a existência à paixão pelo mar, esta sintonia com os desportista de mar compromete se a lutar pelo desenvolvimnento das modalidades. A 360º promove o respeito pela Natureza e pelos outros, a prática desportiva e adopção de hábitos de vida Saudável.

Vê mais aqui

Gopro Hero 4

A GoPro estreia dois modelos para a novíssima Hero4, a Hero4 Black e Hero4 Silver. As novidades são várias. Com um rendimento 2x superior ao modelo anterior, a Hero4 oferece uma qualidade de imagem ao nível de cinema com opções de 4K a 30 fps; 2,7K a 50 fps e 1080p a 120 fps. Esta última permite melhorar os efeitos de câmara lenta.

Brasileiro sobrevive a queda de onda de 12m em Teahupoo: "Minha história"

A notícia é avançada pelo site GLOBO e fazemos a transcrição:

«O bodyboarder brasileiro Deivid Júnior, de 34 anos, viveu o céu e o inferno no último fim de semana em Teahupoo, no Taiti. Ao lado de dois amigos, o capixaba sentiu a sensação de deslizar nas famosas e perfeitas "bombas", mas um incidente em uma onda de quase 12 metros quase o fez perder a vida no sábado. Deivid encarou a temida ondulação na remada, e não imaginava que sua posição iria variar tanto. Acabou ficando no tubo e ainda tomou na cabeça outra onda que vinha logo atrás. Deivid foi salvo pelo amigo Bernardo Nassar, que o encontrou no canal, desacordado.

Levado ao hospital, passou a noite hospitalizado e recebeu doses de adrenalina para que o organismo reagisse mais rápido. De acordo com os médicos, Deivid experimentou três dos quatro estágios de um afogamento, contudo, escapou ileso e após dois dias sem conseguir beber água ou se alimentar, não se arrepende da experiência vivida.»

Toda a estória aqui

The lunatics with their little foam


"The lunatics with their little foam squares kept seeking out the shallowest, thickest hell waves the ocean had to offer," writes Rory Parker. 


A prancha feita totalmente de Cortiça


Todos ficaram a saber do trabalho inovador da Refresh, ao aplicar uma camada de cortiça no deck de um foam de bodyboard. Noticiado na Vert e na Riptide o trabalho do gato foi elogiado, estamos na linha da frente no que toca ao "verde" e ao sustentável.


Descobrimos uma trabalho interessante da California Surfcraft, que fez uma prancha totalmente em cortiça. Provavelmente é muito fina e para as necessidades de um Bodyboard precisa de outras aplicações. Fica a boa intenção, a dica para o Gato e a divulgação de um excelente trabalho.



29 Setembro 2014

Mais fotos do Sintra Pro Bodyboard 2014


Mais fotos do Sintra Pro 2014 do dia da final, domingo dia 28 de setembro de 2014. Um trabalho executado por Ricardo Janeiro.

Palavras de Sal no Sintra Fest




O Sintra Fest, evento musical colado ao mundial, foi um sucesso, é incrível ver o bodyboard num ecrã gigante com muito público a aplaudir. O Elmo Ramos é incansável e o bodyboard está abençoado pela sua energia e boa disposição.

O festival Sintra Fest teve uma celebração cultural de bodyboard onde se inseriu o Festival Internacional de Cinema de Bodyboard,  que com a projeção de Passing Through, obra-prima de James Kates e Phil Gallagher,  e com a estreia do filme dos irmãos Hubbard The Huboards.

O Palavras esteve presente e com o campeão mundial Jeff Hubbard apresentou e representou o bodyboard. Foi sorteado uma pracha de bodyboard Hubboards e uns pés de pato Kpaloa.

Como é óbvio o festival de Sintra não tem a dimensão de outros festivais, porém a atmosfera de sábado estava muito boa e quem lá esteve desfrutou de um bom ambiente e de boa música. Também do lado positivo as bebidas e as sandes tinham um preço acessível.


Ficámos a conhecer uma banda muito interessante, com um som a lembrar as ondas e o surf, os Stonewolf Band, com influencias de Blues e Reggae.

Ranking APB 2014 Atualizado


A APB trabalhou depressa e já atualizou os rankings. Ao que tudo indica contaram as 4 melhores pontuações em 5 provas, mas como tínhamos dito em nada influenciou a classificação final, porque nos dois cálculos o ranking permance igual nos lugares cimeiros.

Apenas 22 atletas atletas participaram em 4 provas, o que poderá elucidar algumas conclusões na decisão de apenas contarem 4 eventos em 5 eventos.

Tanner Mcdaniel surfou 5 eventos e apenas logrou obter um modesto 22º lugar, Hugo Pinheiro com 3 provas disputadas é o português melhor classificado em 27º lugar.

Em relação à divisão feminina (WWT) ainda não há classificação oficial, pelo que fizémos as nossas contas:


PLC na SIC Noticias (Video)


Pierre Louis Costes em grande destaque no Jornal da Noita da Sic, assim como o Sintra Pro Bodyboard 2014.




A maioria dos surfistas que estão na água são uns "totós"


Artigo interessante sobre como era visto o Bodyboard dos anos 80 e 90, para com os dias de hoje e as transformações "fantasma" que lhe são atribuidas, por um Surfista de renome.

O artigo refere que o Bodyboard não era suficientemente desafiante e que apenas atraia tolos sem talento, com medo de se colocarem de pé. Era também estranho um "joão" qualquer alugar uma prancha e em minutos estar a divertir-se.

A modalidade prosseguiu, o Bodyboard continuou a existir e a Industria entrou colapso. Décadas com estigmas e diferenciação, que levaram ao Surf ao estado do reverso da medalha para com o Bodyboard. Aqui o autor coloca o dedo na ferida à Industria do Surf e afirma "a maioria dos surfistas que estão na água são uns totós, sem noção do que estão a fazer e que colocam todos em situações de perigo".

O autor chega mesmo de dizer que a alternativa seria coloca-los em pranchas de Bodyboard, Reclama a liberdade para com o compromisso comercial e de expressão, afirmando que "We’re the kooks now".

Source: http://beachgrit.com/opinion-surfers-low-talent-etiquette-kooks/ 


28 Setembro 2014

Rescaldo do Sintra Pro Bodyboard 2014 (com vídeo)



A organização apostou bem, apesar de na primeira semana de Setembro ter chovido imenso e de ter havido mau tempo na 2ª, a sorte esteve do lado do bodyboard. Transmissão em direto sem falhas, o Carlos Mariano esteve bem, com  excelentes transições entre português e inglês, Terry "Smooth Voice" Mckenna é aquela máquina, é experiente e profissional e a grande revelação foi Edmundo Veiga com os seus elevados conhecimentos técnicos, faz falta um comentador assim.

O Sintra Festa, evento musical colado ao mundial, foi também um sucesso, é incrível ver o bodyboard num ecrã gigante com muito público a aplaudir. O Elmo Ramos é incansável e o bodyboard está abençoado pela sua energia e boa disposição.

A prestação portuguesa foi boa, podia ter sido melhor se o João Barciela tivesse ganho o Sintra Pro, o PdS fartou-se de incentivar o português, mas Dave estava muito forte. Jofi, como também é conhecido tem qualidade para "correr" o mundial e estar no top 16. O Ricardo Rosmaninho foi a revelação, em ondas boas eliminou o melhor atleta do mundo PLC. Pierre parecia zangado, mas a competição é assim mesmo e sabemos que apesar de não ter o título é o melhor do mundo.

Amaury o ano passado perdeu na secretaria e este ano vence com a ausência dos australianos. A competição mundial sem australianos não é a mesma coisa. Seja na competição masculina, seja em DK, os aussies são competitivos e isso torna as coisas interessantes.

Catarina Sousa caiu nos quartos de final perante a Isabela, a pequena grande guerreira ainda tem garra e muita energia e infelizmente apanhou uma brasileira que recuperou dos mas resultados no início do ano. No DK Amaury Lavernhe venceu o título e por ironia do destino eliminou Dave (campeão do mundo DK 2014), mas o destaque vai para o Tiago Pimentão, o atleta português tentou e lutou até à "morte" perdendo no round 5.


No título Pro Junior, o vencedor antecipado Tanner Mcdaniel perdeu logo no início e vociferou a Praia Grande (shit waves), mas o mar não está sempre perfeito. Apesar dos miúdos terem surfado no início em más condições (ondas de shorebreak), conseguiram tornar a surfada técnica. Tristan Roberts que tinha saído chateado no evento principal levou a taça para a África do Sul, perante Miguel Adão. O português após as duas boas ondas de Tristan tentou tudo, mas não conseguiu agradar ao head judge Chico Garritano (devia estar mal disposto com os tugas ;).

Quanto ao público, os anos passam e o pessoal é sempre o mesmo. Há muitos bodyboarders, mas infelizmente não ligam à competição. Este ano, inclusive dei boleia dois bodyboarders, eles sabiam que o Sintra Pro estava a decorrer, mas não faziam ideia de quem podia ganhar o título.

Parabéns à organização e um agradecimento especial ao João A. pelo excelente trabalho fotográfico realizado.



Follow Us

JB Drawings

Bodyboard Bahia

ShootMe

© Palavras de Sal All rights reserved | Theme Designed by Seo Blogger Templates